Conteúdo Especial

Imediatismo Digital: como lidar com a era da informação rápida

Compartilhe conhecimento:

Os pacientes já chegam ao consultório informados pelo ‘Dr Google’ e exigem respostas rápidas a problemas complexos. Como administrar seu tempo e as expectativas dos clientes na realidade digital?

barra-portalped

 

Olhe ao seu redor….por mais que você não goste (ou admita), tudo ao seu redor (e a seu alcance) foi extremamente mudado pela tecnologia. Desde o surgimento do computador pessoal (na década de 80), sua popularização (na década seguinte), a chegada da internet (na segunda metade da década de 90) e, sobretudo, a revolução causada pela invenção do 1º iPhone (2007) e a consequente posterior popularização do mercado de dispositivos móveis, conhecidos como smartphones, nossa vida sofreu uma reviravolta e nos tornamos completamente dependentes, e algumas vezes viciados, em tecnologia.

 

Faça um pequeno teste: caminhe por alguns minutos na rua e perceba a quantidade de pessoas que acessam a internet ou que estão conectadas ao smartphone. Aposto que mais de 70% dos indivíduos estarão nessa situação.

 

Vivemos numa era em que há a necessidade de informações cada vez mais rápidas e urgentes. Nossos smartphones tornaram-se extensão do trabalho.

Hoje, cada vez mais a informação está ao nosso alcance – ou melhor, dentro do nosso bolso.

pessoas usando smartphone

Entretanto, como tudo na vida humana, coexistem 2 faces de uma mesma moeda, uma vantagem e uma desvantagem, um lado bom e um lado ruim, basta você escolher qual deles lhe atenderá.

 

VOCÊ SE LEMBRA COMO ERA PESQUISAR ARTIGOS 20 ANOS ATRÁS?

Vivemos a era do “imediatismo digital”, em que um minuto é uma eternidade

No passado, marcávamos um encontro pelo telefone fixo, combinávamos hora e local, e esperávamos pacientemente pela chegada da outra pessoa. Hoje, combinamos no trajeto, usamos mensagens instantâneas e, algumas vezes, aplicativos de geolocalização para saber se a pessoa já esta a caminho ou próximo de chegar.

Pacientes, colegas, alunos, todos querem/desejam informações/respostas cada vez mais rápidas. São mensagens e e-mails para responder que vão lhe soterrando e acumulando uma carga cada vez maior de trabalho. Vivemos a era do “imediatismo digital”, em que um minuto é uma eternidade, em que precisamos disputar a atenção do interlocutor com o sistema de mensagens instantâneas. Aprendemos a tornamo-nos seres humanos multitarefas, resolvendo várias coisas ao mesmo tempo.

pesquisando papers antigamentePor outro lado, o imediatismo também proporcionou uma rapidez na divulgação e no acesso à informação. Lembro da dificuldade em conseguirmos artigos científicos antes da era da internet: precisávamos estudar dentre as referências bibliográficas os artigos que nos interessavam, depois procurá-los um a um nas revistas impressas que se encontravam disponíveis em grandes bibliotecas nas Universidades, pedir permissão ao bibliotecário e finalmente tirar uma fotocopia. Para aqueles exemplares que não existiam fisicamente na Universidade, fazíamos uma solicitação para bibliotecas conveniadas que possuíam o exemplar impresso e solicitávamos o envio de uma fotocopia. Em último caso, quando não se encontrava o referido volume em nenhuma das bibliotecas conveniadas, escrevíamos uma carta diretamente ao autor para solicitar uma cópia do artigo original. Uma simples pesquisa bibliográfica durava meses, às vezes anos. Fora o acúmulo de pastas e pastas com artigos científicos fotocopiados que se amontoavam, e depois precisavam ser catalogados de alguma forma para que os outros membros da pesquisa pudessem usar ou, pelo menos, achar aquela informação. Hoje, conseguimos fazer uma revisão bibliográfica e conseguir os artigos necessários para elaborar um artigo cientifico sentados na comodidade de nossa casa/ consultório.

 

A TECNOLOGIA, O MÉDICO E OS NOSSOS PACIENTES

Esse imediatismo digital também transformou nossa relação com os pacientes. Gostemos ou não, eles têm como nos alcançar mais rapidamente, seja procurando na internet seu email ou mesmo o telefone celular. Seus exames são gerados em computadores poderosos, o prontuário é eletrônico, assim como o agendamento. Isso tudo sem falar no acesso à informação sobre prevenção, diagnóstico e tratamento de patologias. O “doutor Google” passou a ser um “concorrente” na obtenção de informações sobre doenças, papel antes reservado apenas aos profissionais da área médica. Hoje, o médico deve estar preparado para sabatina imposta pelo paciente e pela sua ansiedade por respostas rápidas assim que adentra o consultório.

evernote aplicativo organizacao
O Evernote é um excelente aplicativo para ajudar a organizar as tarefas do dia a dia.

Como consequência, as frases que mais escutamos hoje em dia são: “Estou ocupado!”, “Não tenho tempo para isso!” e “Hoje não posso, vamos deixar para depois!”.

Precisamos saber lidar com essa enorme quantidade de informação/tarefas do dia-a-dia. Pensado nisso, vários métodos foram criados para gerenciar melhor seu tempo e essa avalanche de coisas a serem resolvidas. Vale a pena destacar o método de conhecido como GTD (Getting Things Done de David Allen).

Com a chegada dos aplicativos para smartphones, essa metodologia pode ser utilizada de maneira mais eficiente, e integrar realmente o nosso cotidiano.  Existem 2 aplicativos muito interessantes para essa finalidade. Um deles é um poderoso organizador de notas (Evernote) e outro um gerenciador de tarefas (Wunderlist) . Contudo, não é apenas instala-los no seu dispositivo, você deve realmente integra-los na sua rotina.

“A vida é aquilo que lhe acontece enquanto você esta ocupado fazendo outros planos”
(John Lennon, 1940-1980)

Portanto, faça as escolhas certas, gerencie melhor seu tempo, e o economize para gastar com aqueles que o amam.

Etiquetas
Mostrar mais

Dr. Alexandre Rosa

Médico Especialista em Doenças da Retina e Vítreo. Doutor em Oftalmologia pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Professor Adjunto de Oftalmologia da Universidade Federal do Pará. CAO, Saúde mais Ação. Consultor Certificado da Evernote no Brasil.

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao topo