FarmacologiaInfectologia

Amoxicilina: 1, 2 ou 3x ao Dia?

Compartilhe conhecimento:

Qual o intervalo correto para a administração da amoxicilina? Você está prescrevendo antibióticos corretamente? Descubra isso e mais no posto do PortalPed.

 

Qual o intervalo correto para a administração da amoxicilina? Você está prescrevendo antibióticos corretamente?

Esse é um assunto que muitas vezes gera discussão.

Para discutir isso com propriedade, precisamos entender os mecanismos de farmacocinética (PK) e farmacodinâmica (PD) da amoxicilina (penicilinas).

Então vamos aos conceitos!

  • Farmacocinética (PK): relacionado ao tempo de concentração de antibiótico no organismo. Envolve absorção, distribuição, metabolismo e eliminação da medicação.
  • Farmacodinâmica (PD): relacionado à relação entre a concentração e o efeito antimicrobiano. Leva em conta o mecanismo de ação, toxicidade e interação
  • Concentração inibitória mínima (MIC): menor concentração do antimicrobiano capaz de inibir o desenvolvimento visível do microrganismo.
  • Efeito pós-antibiótico (PAE): supressão persistente do crescimento bacteriano após a exposição a um antibiótico.

Historicamente, utiliza-se mais a farmacocinética do que a farmacodinâmica para estabelecer os regimes de tratamento antimicrobiano. Porém, com o aumento da resistência microbiana, a farmacodinâmica tem se mostrado cada vez mais importante para definir os regimes de tratamento que previnem a resistência microbiana com maior eficiência.

A melhor dose e intervalo de um antibiótico devem ser definidos para cada situação clínica, conforme o sítio de infecção, a gravidade, o tipo de paciente e a epidemiologia local.

 

CLASSIFICAÇÃO DOS ANTIBIÓTICOS QUANTO À FARMACODINÂMICA

 

  • Antimicrobianos tempo-dependentes: São aqueles que têm sua ação regida pelo tempo de exposição das bactérias às suas concentrações séricas e teciduais. A ação destes antimicrobianos independe dos níveis séricos que atingem, mas dependem do tempo que permanecem acima da concentração inibitória mínima para esse microrganismo.

temp-acima-da-mic

  • Antimicrobianos concentração- ou dose-dependentes: Por outro lado, os antimicrobianos concentração- ou dose-dependentes são aqueles que exibem propriedades de destruição de bactérias em função da concentração, isto é: quanto maior a concentração da droga, mais rápida a erradicação do patógeno. O que importa para essas medicações é o pico que atinge acima da MIC.

pico-acima-da-mic

atb

Para entendermos melhor esta questão, vamos focar nos beta-lactâmicos. Estes são antibióticos classificados como tempo-dependentes. A concentração do antibiótico precisa estar um tempo acima da MIC para aquela bactéria específica (%T>MIC). No casos das penicilinas, a %T>MIC é de 30-40%, ou seja, a concentração do antibiótico tem que estar 30-40% do tempo acima da MIC e não 100% do tempo. Por esse motivo, podemos usar amoxicilina 2x ao dia para tratamento de otite média aguda e pneumonia e 1x ao dia para tratamento de amigdalite estreptocócica. No caso das Cefalosporinas a %T>MIC é de 60-70%.

Já os aminoglicosídeos são classificados como concentração-dependente. Quanto maior o pico acima da MIC, melhor a ação. É por isso que a amicacina deve ser usada em dose única (maior concentração), e não de 2 a 3x ao dia (menor concentração por fracionamento da dose).

Já as doses vão variar para cada patologia e epidemiologia local. Por exemplo: no Brasil, a taxa de resistência intermediária do pneumococo é de 4%. Sendo assim, a dose habitual para tratar OMA é de 40-50mg/kg/dia. Já nos EUA, a resistência intermediária tem taxas mais elevadas, portanto estão sendo preconizadas doses de 90mg/kg/dia.

 

Algumas referências:

Anvisa – Antimicrobianos

oma-1
UpToDate 2015; Amoxicilina é a primeira linha para tratamento de OMA, na dose de 90mg/kg/dia dividido em duas tomadas.
oma-2
Academia Americana de Pediatria 2013; Diagnóstico e manejo da OMA; Amoxicilina 80-90mg/kg/dia dividido em duas doses.
oma-3
Revisão Cochrane 2014;  Esta revisão mostrou que o resultado do uso de uma ou duas doses diárias de amoxicilina, com ou sem clavulanato, foram iguais com três doses para tratamento de OMA
amigdalite-1
Anais de Pediatria de Barcelona 2011; Revisão sistemática mostrou que uma dose diária de amoxicilina para tratamento de faringoamigdalite estreptocócica não é inferior a outras dosagens. 
amigdalite-2
J Pediatr Pharmacol Ther 2010; Dose única de amoxicilina não é inferior quando comparada a múltiplas doses para o tratamento de faringoamigdalite estreptocócica 
amigdalite-3
Ped Infec Disease J 2006; Amoxicilina em dose única não é inferior quando comparada a 2 doses diárias para o tratamento de faringoamigdalite estreptocócica 
pnm-1
J.Antimicrob Chemother 2014; Estudo randomizado, controlado e triplo cego; Amoxicilina 2x/dia é tão eficaz quanto 3x/dia
pnm-2
The Lancet 2009; O tratamento de primeira linha é amoxicilina 2x/dia.

Esperamos que este conteúdo tenha contribuído para sua prática diária.

Compartilhe com os amigos

Deixe seu comentário

Print Friendly, PDF & Email
Etiquetas
Mostrar mais

Dr. Antonio Girotto

Médico pediatra especializado em medicina intensiva pediátrica, com graduação pela Universidade do Sul Santa Catarina e especialização pela Unicamp.

Artigos Relacionados

2 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo