FarmacologiaInfectologia

Amoxicilina: 1, 2 ou 3x ao Dia?

Compartilhe conhecimento:

Qual o intervalo correto para a administração da amoxicilina? Você está prescrevendo antibióticos corretamente? Descubra isso e mais no posto do PortalPed.

 

Qual o intervalo correto para a administração da amoxicilina? Você está prescrevendo antibióticos corretamente?

Esse é um assunto que muitas vezes gera discussão.

Para discutir isso com propriedade, precisamos entender os mecanismos de farmacocinética (PK) e farmacodinâmica (PD) da amoxicilina (penicilinas).

Então vamos aos conceitos!

  • Farmacocinética (PK): relacionado ao tempo de concentração de antibiótico no organismo. Envolve absorção, distribuição, metabolismo e eliminação da medicação.
  • Farmacodinâmica (PD): relacionado à relação entre a concentração e o efeito antimicrobiano. Leva em conta o mecanismo de ação, toxicidade e interação
  • Concentração inibitória mínima (MIC): menor concentração do antimicrobiano capaz de inibir o desenvolvimento visível do microrganismo.
  • Efeito pós-antibiótico (PAE): supressão persistente do crescimento bacteriano após a exposição a um antibiótico.

Historicamente, utiliza-se mais a farmacocinética do que a farmacodinâmica para estabelecer os regimes de tratamento antimicrobiano. Porém, com o aumento da resistência microbiana, a farmacodinâmica tem se mostrado cada vez mais importante para definir os regimes de tratamento que previnem a resistência microbiana com maior eficiência.

A melhor dose e intervalo de um antibiótico devem ser definidos para cada situação clínica, conforme o sítio de infecção, a gravidade, o tipo de paciente e a epidemiologia local.

 

CLASSIFICAÇÃO DOS ANTIBIÓTICOS QUANTO À FARMACODINÂMICA

 

  • Antimicrobianos tempo-dependentes: São aqueles que têm sua ação regida pelo tempo de exposição das bactérias às suas concentrações séricas e teciduais. A ação destes antimicrobianos independe dos níveis séricos que atingem, mas dependem do tempo que permanecem acima da concentração inibitória mínima para esse microrganismo.

temp-acima-da-mic

  • Antimicrobianos concentração- ou dose-dependentes: Por outro lado, os antimicrobianos concentração- ou dose-dependentes são aqueles que exibem propriedades de destruição de bactérias em função da concentração, isto é: quanto maior a concentração da droga, mais rápida a erradicação do patógeno. O que importa para essas medicações é o pico que atinge acima da MIC.

pico-acima-da-mic

atb

Para entendermos melhor esta questão, vamos focar nos beta-lactâmicos. Estes são antibióticos classificados como tempo-dependentes. A concentração do antibiótico precisa estar um tempo acima da MIC para aquela bactéria específica (%T>MIC). No casos das penicilinas, a %T>MIC é de 30-40%, ou seja, a concentração do antibiótico tem que estar 30-40% do tempo acima da MIC e não 100% do tempo. Por esse motivo, podemos usar amoxicilina 2x ao dia para tratamento de otite média aguda e pneumonia e 1x ao dia para tratamento de amigdalite estreptocócica. No caso das Cefalosporinas a %T>MIC é de 60-70%.

Já os aminoglicosídeos são classificados como concentração-dependente. Quanto maior o pico acima da MIC, melhor a ação. É por isso que a amicacina deve ser usada em dose única (maior concentração), e não de 2 a 3x ao dia (menor concentração por fracionamento da dose).

Já as doses vão variar para cada patologia e epidemiologia local. Por exemplo: no Brasil, a taxa de resistência intermediária do pneumococo é de 4%. Sendo assim, a dose habitual para tratar OMA é de 40-50mg/kg/dia. Já nos EUA, a resistência intermediária tem taxas mais elevadas, portanto estão sendo preconizadas doses de 90mg/kg/dia.

 

Algumas referências:

Anvisa – Antimicrobianos

oma-1
UpToDate 2015; Amoxicilina é a primeira linha para tratamento de OMA, na dose de 90mg/kg/dia dividido em duas tomadas.
oma-2
Academia Americana de Pediatria 2013; Diagnóstico e manejo da OMA; Amoxicilina 80-90mg/kg/dia dividido em duas doses.
oma-3
Revisão Cochrane 2014;  Esta revisão mostrou que o resultado do uso de uma ou duas doses diárias de amoxicilina, com ou sem clavulanato, foram iguais com três doses para tratamento de OMA
amigdalite-1
Anais de Pediatria de Barcelona 2011; Revisão sistemática mostrou que uma dose diária de amoxicilina para tratamento de faringoamigdalite estreptocócica não é inferior a outras dosagens. 
amigdalite-2
J Pediatr Pharmacol Ther 2010; Dose única de amoxicilina não é inferior quando comparada a múltiplas doses para o tratamento de faringoamigdalite estreptocócica 
amigdalite-3
Ped Infec Disease J 2006; Amoxicilina em dose única não é inferior quando comparada a 2 doses diárias para o tratamento de faringoamigdalite estreptocócica 
pnm-1
J.Antimicrob Chemother 2014; Estudo randomizado, controlado e triplo cego; Amoxicilina 2x/dia é tão eficaz quanto 3x/dia
pnm-2
The Lancet 2009; O tratamento de primeira linha é amoxicilina 2x/dia.

Esperamos que este conteúdo tenha contribuído para sua prática diária.

Compartilhe com os amigos

Deixe seu comentário

Etiquetas
Mostrar mais

Dr. Antonio Girotto

Médico pediatra especializado em medicina intensiva pediátrica, com graduação pela Universidade do Sul Santa Catarina e especialização pela Unicamp.

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao topo