Vacinas

Vacina Febre Amarela: Nova indicação de dose de reforço aos 4 anos de idade

Compartilhe conhecimento:
Em 2017, o Ministério da Saúde seguiu as orientações da OMS (Organização Mundial da Saúde) de ofertar apenas uma dose da vacina de febre amarela durante toda a vida. Porém, estudos científicos recentes demonstraram uma diminuição na resposta imunológica da criança que é vacinada muito cedo, aos 9 meses.

Por isso, a nova recomendação é de uma dose de reforço da vacina de febre amarela para as crianças até 4 anos 11 meses e 29 dias. A dose de reforço também é recomendada a todos aqueles que tenham recebido a primeira dose antes de terem completado cinco anos de vida.

Entenda as mudanças do novo esquema vacinal da FEBRE AMARELA para crianças residentes em regiões com recomendação de vacinação ou que estão se deslocando para estas áreas:

Para crianças de 9 meses a 4 anos, 11 meses e 29 dias que nunca foram vacinadas ou que estejam sem comprovante de vacinação contra febre amarela: serão duas doses. Aplicar a primeira aos 9 meses e reforço aos 4 anos de idade.

 

Para indivíduos a partir de 5 anos que já receberam UMA dose ANTES de completar 5 anos, ou seja, que foram vacinados contra febre amarela em algum momento quando tinham idade entre 9 meses e 4 anos, 11 meses e 29 dias: aplicar uma dose respeitando intervalo mínimo de 4 semanas entre a dose inicial e a dose de reforço. Neste caso, não há um intervalo máximo para a aplicação desta segunda dose, que pode acontecer em qualquer idade, mas é fundamental completar o esquema vacinal para se obter os melhores níveis de proteção.

 

Para pessoas a partir de 5 anos que nunca receberam nenhuma dose: aplicar dose única da vacina contra febre amarela.

 

Importante: todos os Indivíduos que já receberam uma dose de vacina contra febre amarela após terem completado 5 anos de vida devem ser considerados vacinados; não aplicar nenhuma dose de reforço.

Sobre a febre amarela

A febre amarela é uma doença infecciosa febril aguda causada por um vírus transmitido por picada dos mosquitos infectados, não havendo transmissão direta de pessoa a pessoa. Seus sintomas iniciais são febre, vômitos, dor de cabeça intensa, dores nas costas, dores musculares, fadiga e fraqueza. A doença tem importância epidemiológica por sua gravidade clínica e potencial de disseminação. A imunização segue como a mais importante forma de prevenção contra febre amarela.

REFERÊNCIAS CIENTÍFICAS

  1. Saúde.gov.br
  2. Secretaria da Saúde do Governo do Estado de São Paulo
  3. Sociedade Brasileira de Imunizações – SBIM
Etiquetas
Mostrar mais

Dr. Luis Alberto Verri

Dr. Luis Alberto Verri (CRM 51162) é médico pediatra, formado pela UNICAMP (onde realizou a residência em pediatria), especialista pela SBP e atua no Hospital Vera Cruz desde 1985 e com vacinas desde 1996.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo