AdolescênciaFarmacologia

Enxaqueca crônica em jovens: o Botox pode ser a solução?

Compartilhe conhecimento:

Novo estudo aponta benefícios do uso da toxina botulínica no tratamento de enxaqueca crônica também em crianças e adolescentes. 

 

No mundo, a enxaqueca crônica acomete entre 8 e 18% da população.

A enxaqueca crônica – cefaleia intensa que ocorre 14x ou mais durante o mês, muitas vezes acompanhada de náuseas, fotofobia e fonofobia, capaz de debilitar momentaneamente uma pessoa – afeta cerca de 10% da população brasileira, em todas as faixas etárias. Trata-se de um conjunto de mais de 20 milhões de pessoas. Não é incomum encontrar pacientes que perdem dias de escola ou trabalho todos os meses devido às intensas dores de cabeça.

Apesar do tratamento para adultos incluir diversas opções de medicamentos, o caso das enxaquecas em crianças e adolescentes ainda é bem mais restritivo para o profissional de saúde. Poucas opções terapêuticas são comprovadamente eficientes ou foram aprovadas para uso. Mas talvez uma solução para esta faixa etária esteja a caminho, na forma da toxina botulínica.

Embora uma em cada dez crianças em idade escolar nos Estados Unidos seja afetada por enxaqueca crônica, o órgão regulatório norte-americano FDA (Food and Drug Administration) aprova atualmente apenas uma medicação preventiva para menores de 18 anos, o topiramato. Na prática médica, todavia, há uso constante de outros medicamentos, com variados graus de eficácia.

topiramato tratamento enxaqueca

Muitos dos pacientes nessa faixa etária não respondem bem aos medicamentos para dor atualmente disponíveis, fazendo com que a condição tenha um impacto significativo em suas vidas.

 

TOXINA BOTULÍNICA PARA ENXAQUECAS EM CRIANÇAS: NOVAS EVIDÊNCIAS

Nos Estados Unidos, estima-se que a enxaqueca crônica gere perdas de 16 bilhões de dólares em produtividade todos os anos.

Um estudo apresentado no último encontro da Associação Americana de Anestesiologistas [1] propõe uma nova alternativa para jovens que sofrem com enxaqueca: a toxina botulínica. O medicamento já é atualmente utilizado para tratar adultos, e se mostrou eficaz também em crianças e adolescentes.

“Quando crianças e adolescentes têm enxaqueca, suas vidas podem ser severamente afetadas”, diz a médica Shalini Shah, primeira autora do artigo e chefe da Divisão de Medicina da Dor da Universidade da Califórnia. “Eles faltam à escola, suas notas pioram e frequentemente não conseguem atingir todo o potencial. Claramente há a necessidade de um tratamento alternativo para quem não consegue aliviar essa dor”.

menina com dor de cabeca na escola

 

COMO FOI O EXPERIMENTO (E SEUS RESULTADOS)

A pesquisa, que ainda está em andamento, incluiu até o momento nove pacientes com idade entre 8 e 17 anos que sofriam com enxaqueca severa, de 8 a 29 dias por mês. A maior parte deles já havia tentado diversos tratamentos e terapias, sem sucesso no alívio da dor.

Todos eles receberam injeções de toxina botulínica na região frontal e occipital, além do pescoço, uma vez a cada 12 semanas (mesmo período indicado aos adultos).

Todos foram reavaliados cinco anos após o início do tratamento. Confira a seguir os principais resultados:

  • Os pacientes disseram apresentar enxaqueca por no máximo 10 dias por mês, sendo que alguns chegaram a relatar a dor apenas 2 vezes no período de 30 dias;
  • As injeções de toxina botulínica também diminuíram o tempo de duração das enxaquecas. Antes do tratamento, elas persistiam de 30 minutos a 24 horas, números que caíram para 15 minutos e 7 horas após o tratamento;
  • Além disso, as enxaquecas não causavam tanta dor quanto antes: em uma escala de 1 a 10, sendo 10 a pior dor possível, os pacientes reportavam dores entre 4 e 8 antes do tratamento. Depois, esses números caíram para 1,75 e 5.
  • Oito entre os nove pacientes disseram sentir dor no local da injeção, mas reações adversas severas não foram registradas.

 

O USO DE TOXINA BOTULÍNICA
COMO TRATAMENTO PARA ENXAQUECAS

imagem frasco botoxA toxina botulínica é largamente conhecida pelos benefícios estéticos, ao diminuir as marcas de expressão no rosto e no pescoço. Porém, desde o início da década, vem sendo utilizada também no tratamento de outros problemas de saúde, como sudorese excessiva nas axilas e blefaroespasmo. A FDA aprovou o uso de Botox para tratamento de enxaquecas crônicas em adultos em 2010, com resultados de eficiência ainda longe de serem conclusivos.

Diversos estudos nos últimos anos analisaram se a injeção de toxina botulínica no pescoço e na cabeça realmente ajudava a diminuir os episódios de enxaqueca crônica em adultos. A maior parte dos resultados parece apontar para uma pequena melhora. De acordo com uma revisão publicada no JAMA (Journal of the American Medical Association) em 2012 [2] e que analisou os resultados de 31 estudos clínicos com a toxina botulínica…

  • Ela pode estar associada à diminuição na frequência de episódios de enxaqueca ao longo do mês, mas de forma modesta;
  • Em média, o uso de toxina botulínica em pacientes com enxaquecas diárias resultou em –2.06 episódios/mês;
  • No caso de pacientes com enxaqueca crônica (porém não diária), houve redução de 2.30 episódios/mês;
  • Não houve associação entre uso de toxina botulínica e redução do número de episódios de dores de cabeça esporádicas, enxaquecas esporádicas (menos de 14 episódios por mês) e dores de cabeça causadas por tensão.

 

COMO É O TRATAMENTO DE ENXAQUECAS COM BOTOX?

Atualmente, o tratamento de enxaquecas com a toxina botulínica é indicado para pacientes com 18 anos ou mais e que sofrem com cefaleia no mínimo por 15 dias no mês, em episódios que duram pelo menos 4 horas.

As aplicações são feitas por um especialista em 31 pontos, em sete áreas da cabeça (especialmente na região frontal, temporal, occipital e pescoço, além da região dos ombros).

pontos de aplicacao de botox para enxaquecas

As sessões de injeções são realizadas a cada 12 semanas e duram cerca de 15 minutos. Espera-se que o paciente comece a sentir melhoras nas enxaquecas após 02 sessões (24 semanas), mas os resultados podem demorar até 06 meses para serem sentidos.

Em termos de efeitos colaterais, foram relatadas dificuldades em engolir, falar e respirar; assim, pacientes com quaisquer precondições relacionadas a estes sintomas não devem receber as injeções da toxina. Ainda, os pacientes são avisados de que os efeitos da toxina podem se espalhar para áreas longe dos locais de aplicação, causando problemas sérios como fraqueza muscular generalizada, visão dupla, dificuldades em pronunciar palavras e de controlar a bexiga. Apesar das precauções, segundo a FDA ainda não há casos confirmados desses efeitos colaterais em usuários de toxina botulínica para tratamento de enxaquecas.

 

UMA NOVA MANEIRA DE PREVENIR A ENXAQUECA?

“Observamos melhoras em aspectos funcionais em todas as crianças e adolescentes”

“Após o tratamento, nós observamos melhoras em aspectos funcionais em todas as crianças e adolescentes”, diz Shah. “Uma paciente, por exemplo, era hospitalizada cerca de uma vez por mês devido à enxaqueca antes do tratamento com Botox, e talvez tivesse que repetir de ano por causa disso. Após o tratamento, ela tem apenas uma ou duas enxaquecas por ano e está tirando ótimas notas na faculdade”.

De acordo com a médica, a maior parte dos medicamentos atualmente utilizados para tratamento de enxaquecas possui efeitos colaterais impactantes aos jovens, como sedação, boca seca e confusão mental. O tratamento com toxina botulínica, em contrapartida, apresentou aceitação maior, com baixos índices de efeitos colaterais, o que pode ajudá-lo a se tornar uma maneira mais eficiente de ajudar os jovens a “atingir todo seu potencial”, conforme explica Shah.

No momento, o grupo de pesquisas da Universidade da Califórnia prossegue com os testes clínicos, aumentando o número de participantes do estudo. Como os resultados mostraram-se significativamente melhores do que normalmente se espera da aplicação de toxina botulínica para tratamento de enxaquecas em adultos, os pesquisadores agora planejam ampliar o escopo do experimento, incluindo placebos e novas variáveis. A meta é aferir se a toxina botulínica poderá, de fato, vir a se tornar uma alternativa ao topiramato no tratamento de crianças e adolescentes.

 

 

REFERÊNCIAS CIENTÍFICAS

  1. Effectiveness of Onabotulinumtoxin A (Botox) in Pediatric Patients Experiencing Migraines: A Study in the Pediatric Pain Population. Clinical Trials.Gov
  2. Jeffrey L. Jackson; Akira Kuriyama; Yasuaki Hayashino. Botulinum Toxin A for Prophylactic Treatment of Migraine and Tension Headaches in Adults – A Meta-analysis. 2012;307(16):1736-1745. doi:10.1001/jama.2012.505
  3. William C Robertson, Jr, MD; Amy Kao, MD. Migraine in Children. Medscape. Updated: Apr 19, 2016
Etiquetas
Mostrar mais

PortalPed

Somos um grupo de pediatras que adoram compartilhar conhecimentos sobre a profissão com nossos colegas, com estudantes de Medicina e com o público no geral. Venha conosco nesta jornada de aprendizado!

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao topo