InfectologiaPediatria Geral

Úlceras Genitais em Meninas

Compartilhe conhecimento:
A presença de úlceras genitais em meninas é motivo de enorme apreensão, tanto por parte dos pais como dos médicos. Isso porque a possibilidade de serem vinculadas a abuso sexual e doenças sexualmente transmissíveis é sempre a primeira hipótese pensada. Todavia, você sabia que existem úlceras genitais causadas por vírus e bactérias não transmitidas sexualmente? Sabia que doenças sistêmicas, traumas e câncer também podem ocasionar essas lesões aftosas? Acompanhe o resumo a seguir sobre úlceras genitais e saiba que doenças você deveria pensar ao se deparar com este achado.

ÚLCERAS GENITAIS EM MENINAS: TIPOS E CLASSES

As úlceras genitais, quando diagnosticadas em meninas pré-púberes, sempre leva os médicos e pais a pensarem em abuso sexual e infecções relacionadas ao ato. Em muitos casos, a história de contato sexual não é confirmada, e outros diagnósticos devem ser pensados para que se possa tratar o problema adequadamente. Doenças sistêmicas, infecções virais e bacterianas não transmitidas por contato sexual, traumas, além de neoplasia, podem ocasionar o aparecimento dessas lesões [1,2,3,4,5].

Portanto, para fins didáticos, as úlceras podem ser dividas em classes, de acordo com a etiologia:

  • doenças sistêmicas,
  • doenças infecciosas sem transmissão sexual,
  • doenças infecciosas por transmissão sexual,
  • neoplasia e
  • causas traumáticas [5].

Este texto objetiva auxiliar o Pediatra na avaliação de úlceras vulvares nas crianças, tendo em vista as inúmeras possibilidades diagnósticas.

Abaixo, faremos uma breve descrição de cada possível causa, com principais características de cada tipo e exame complementar para confirmar o diagnóstico.

portalped - divisor cadeado

Está gostando desse texto?

Cadastre-se gratuitamente no PortalPed para ler o restante da matéria!

 
Etiquetas
Mostrar mais

Dr. Breno Nery

Médico pediatra especializado em medicina intensiva pediátrica, com graduação pela Universidade Federal de Pernambuco e especialização pela Unicamp.
Botão Voltar ao topo