Artigos da SemanaNutrologiaPuericultura

Devemos Recomendar Suco de Frutas para Crianças?

Compartilhe conhecimento:

Suco de frutas pode ser incluído na dieta das crianças ou colaboram para o aumento do IMC? Apresentamos os resultados da mais recente metanálise sobre o assunto.

Sucos de frutas e mudanças no IMC – uma metanálise (Pediatrics, Abril/2017)

Nos últimos anos, à medida que a prevalência e a gravidade da obesidade na infância e na adolescência aumentaram, o papel de itens individuais na dieta das crianças, como o suco de fruta integral (não diluído), tornou-se controverso. Embora a fruta seja uma parte importante da dieta infantil, muitos passaram a considerar o suco de frutas na mesma categoria das bebidas açucaradas, como o refrigerante, e ficam preocupados com o papel dos açúcares naturais contidos nesses sucos (glicose e frutose), correlacionando-os com o aumento do risco e da gravidade da obesidade. Esta metanálise revisa os conhecimentos mais recentes sobre o assunto.

 

A ingestão de grandes quantidades de sucos de fruta integral tem sido desencorajada por uma série de pequenos estudos, contribuindo para uma política de recomendação da Academia Americana de Pediatria (AAP), que orienta a limitação da ingestão de suco de frutas para crianças. Desde 2001, a AAP recomenda que não mais do que a metade das porções diárias de frutas sejam provenientes de suco de fruta integral. Para crianças de 1 a 6 anos, a orientação é de ingestão de até 180 ml por dia. Já em crianças com 7 anos ou mais, o volume limite é de 350 ml. As Diretrizes Dietéticas para Americanos (DGA) 2015–2020 endossam as diretrizes da AAP.  Mais da metade das crianças americanas consomem volume maior do que o recomendado.

A AAP recomenda que não mais do que a metade das porções diárias de frutas sejam provenientes de suco de fruta integral.

A razão para tal recomendação é que se acredita que a ingestão excessiva de suco de frutas pode aumentar o índice de massa corporal (IMC), contribuindo para o aumento da obesidade e suas comorbidades. Todavia, essa ainda é uma questão em aberto, com estudos individuais demonstrando resultado misto e com baixa qualidade metodológica.

Em contraste, tem havido uma preocupação substancial sobre se as crianças e adolescentes recebem frutas e legumes suficientes em sua dieta. Essa preocupação é particularmente verdadeira para as crianças mais velhas, acima de 9 anos, que não atendem os requisitos de ingestão diária de frutas.

Para tentar esclarecer essa questão, Auerbach et al realizaram uma metanálise na qual foram avaliados  4.657 artigos, dos quais 8 estudos prospectivos de coorte preencheram critérios de seleção, abrangendo um total de 34.470 crianças.

suco de frutas para crianças - faz bem ou nao

 

RESULTADOS DA METANÁLISE

A revisão sistemática teve os seguintes resultados:

  • Uma porção diária (180–230 ml) de suco de frutas integral praticamente não alterou o IMC para crianças com idade acima de 1 ano (elevação de 0,003).
  • Uma ingestão maior (350–470 ml) esteve relacionada com um pequeno incremento (de 4%) no IMC. Esta elevação não foi observada em crianças maiores de 7 anos.

Os autores concluem que existe uma associação estatisticamente significativa entre o consumo de suco de frutas integral e o aumento do IMC em crianças ≤6 anos de idade, embora o tamanho do efeito não fosse clinicamente significativo.

Os autores levantam a hipótese também de que crianças com idade de 1 a 2 anos podem ser mais suscetíveis ao ganho de peso relacionado com a ingestão de suco de fruta integral.

Ensaios clínicos controlados e randomizados devem ser realizados para avaliar o efeito do consumo do suco nos resultados metabólicos e de saúde de crianças de 1 a 6 anos. Até que estudos adicionais sejam realizados, é prudente seguir as orientações da AAP para consumo de suco de frutas para crianças.

Artigo na íntegra para assinantes do Pediatrics

 

Print Friendly, PDF & Email
Tags
Mostrar mais

Dr. Antonio Girotto

Médico pediatra especializado em medicina intensiva pediátrica, com graduação pela Universidade do Sul Santa Catarina e especialização pela Unicamp.

Artigos Relacionados

2 comentários

  1. Muito bom!! Existe um estudo que demonstra que consumir frutose alem de aumentar o IMC podem alterar diversos genes e aumentar o risco de diferentes doenças como diabetes, doença cardiovascular , deficit de atenção e hiperatividade. Porem os pesquisadores descobriram que o DHA ( acido docosahexaenoico ) parece reverter as alterações prejudiciais causadas pela frutose.

Deixe uma resposta